Gai Valeri Catulli Liber 1,6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Gai Valeri Catulli Liber 1,6

Mensagem por Elpídio Mário D Fonseca em Qua Jan 20, 2016 8:46 am

Um dos poemas que achei mais difícil até agora: 

VI. ad Flavium
 
Flavi, delicias tuas Catullo,
ni sint illepidae atque inelegantes,
velles dicere nec tacere posses.
verum nescio quid febriculosi
scorti diligis: hoc pudet fateri.
nam te non viduas iacere noctes
nequiquam tacitum cubile clamat
sertis ac Syrio fragrans olivo,
pulvinusque peraeque et hic et illic
attritus, tremulique quassa lecti
argutatio inambulatioque.
nam inista prevalet nihil tacere.
cur? non tam latera ecfututa pandas,
ni tu quid facias ineptiarum.
quare, quidquid habes boni malique,
dic nobis. volo te ac tuo amores
ad Caelum lepido vocare versu.

 
 
Illepidus, a, um, adj. Sem graça, desagradável, grosseiro.
Inelegans, antis, adj. Inelegante, grosseiro.
Deliciae, arum, sf, pl: delícias, gozos.
Febriculosus, am, um febril, febricitante.
Scortum, i, s. n. Prostituta; prostituto.
Fateor, eris,eri, dassum sum, v dep. Confessar, reconhecer.
Pudet, pudebar, pudere, puduit, v, u impee. Ter vergonha.
Viduus, a, um, viúvo, viúva. // adj: privado.
Tacitus, a, um, silencioso, mudo.
Cubile, is, s. n. Leito.
Nequiquam, em vão, inutilmente.
Iaceo, es, ere, iacui, Jazer, estar deitado.             
Clamo, as, are, avi, atum, dar gritos, gritar.
Sertum, i, s n. Grinalda, coroa.
Olivum, i, Azeite de oliveira, perfume.
Pulvinus, s.m. Travesseiro, almofada.
Pera, ae, sf. Alforje, sacola.
Attritus, a, um; gasto, enfraquecido, arruinado.
Quassus, a, um, sacudido, abalado.
Argutatio, onis, tagarelice.
Inambulario, onis, passeio.
Inistus, a, um,
Prevaleo, es, ere, valui, valer mais, prevalecer; ser mais eficaz.
Latus, eris, , s n: tronco; corpo; lado.
Pando, is, ere, pandi, pansum: estender, desdobrar, abrir, revelar.
Ecfutuo, effutuo, is, ere, ui, tutum, esgotar pela devassidão. Foder, trepar.
Quare, pelo quê.
Voco, as, are, avi, atum,
Lepidus, a, um, gracioso.
 
 
VI. A Flávio
 
Flávio, se tua amante não fosse
que a tua amante não é desagradável, gostarias
de dizê-lo e não o poderias calar a teu Catulo.
verdadeiramente desconheço o que
amas da prostituta febril: é vergonhoso confessá-lo.
pois não deitas noites vazias,
pois em vão o leito silencioso grita
por grinaldas e pelo perfume sírio fragante,
e o travesseiro e a sacola aqui e ali
gasto, e os leitos trêmulos com
a tagarelice e o passeio sacudidos,
pois  é mais eficaz nada calar.
por quê? Não reveles tanto um corpo de fodida,
para que não cometas inépcias.
pelo quê, o que quer que tenhas de bom ou mau,
dize-nos, quero clamar a ti e os teus amores,
ao céu com meu verso gracioso.  
avatar
Elpídio Mário D Fonseca

Número de Mensagens : 323
Idade : 50
Nacionalidade : brasileiro
Data de inscrição : 20/05/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum