NE SUTOR ULTRA CREPIDAM.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

NE SUTOR ULTRA CREPIDAM.

Mensagem por Waldir Cury em Sab Jul 25, 2015 6:58 pm

NE SUTOR ULTRA CREPIDAM.

“Que o sapateiro não passe além do sapato”!  Resposta do pintor Apeles, o qual, terminando um quadro, o expôs ao público e se ocultou atrás do quadro para ouvir as observações feitas sobre a sua obra.  Um sapateiro criticou a sandália de um dos personagens, e o pintor imediatamente retocou a falha.  Querendo, porém, o sapateiro criticar o resto da obra, Apeles o deteve, com estas palavras “Ne sutor ultra crepidam”.  É um aviso àqueles que querem falar daquilo que não entendem.  A história é contada por Plínio, o Antigo.  (VER ABAIXO TEXTO EM LATIM , VOCABULÁRIO, E TRADUÇÃO.)

 

Apeles de Cós (século 4º a.C.), foi um renomado pintor da Grécia Antiga.  Plínio, o Velho, considerava Apeles mais importante que os pintores que o antecederam.  Apeles pintou um retrato de Alexandre, o Grande.

 

Plinius Maior, Naturalis Historia Book 35 c. 84

 

Apelli fuit alioqui perpetua consuetudo numquam tam occupatum diem agendi, ut non lineam ducendo exerceret artem, quod ab eo in proverbium venit. idem perfecta opera proponebat in pergula transeuntibus atque, ipse post tabulam latens, vitia quae notarentur auscultabat, vulgum diligentiorem iudicem quam se praeferens;  feruntque reprehensum a sutore, quod in crepidis una pauciores intus fecisset ansas, eodem postero die superbo emendatione pristinae admonitionis cavillante circa crus, indignatum prospexisse denuntiantem, ne supra crepidam sutor iudicaret, quod et ipsum in proverbium abiit. 

 

GLOSSARIUM:

Apelli fuit = A Apeles foi = Apeles tinha.

Alioqui = além disso, de outra sorte

Consuetudo, inis = hábito

Numquam = nunca

Ago, agis, egi, actum ere = trabalhar, fazer

...ut non lineam ducendo exerceret artem...= que ele não exercitasse a sua arte, desenhando (alguma coisa)...

Proponho, is, osui, ositum, ere = propor, por em público, expor

Pergula, ae = balcão, varanda lançada para fora da parede, galeria exterior

Atque = assim como, e, do que, principalmente, sobretudo

Tabula, ae = tábua, mesa, quadro, painel (em madeira)

Latens, entis = oculto, escondido

Vitium, ii = vício, defeito, falha, imperfeição

Ausculto, as, avi, atum, are = escutar, ouvir com atenção

Vulgus, i = o vulgo, o povo, a multidão

Fero, fers, tuli, latum, ferre = levar, trazer.  Tem também o significado de “dizer, referir, contar, relatar”. (Feruntque reprehensum a sutore...= e diz-se que foi censurado pelo sapateiro...)

Pauci, ae, a  (adj. Plur.) = que são em pequeno número, pouco numerosos, alguns.

Paucior = menos

Pauciores ansas = “que ele pintou o outro sapato com atadura menor...”

Postero die = no dia seguinte

Emendatio, onis = a emenda, a correção, a reforma

Pristinus, a, um = primeiro, antigo, que passou, antigo, velho

Admonitio, onis = a admoestação, o aviso, a advertência

Cavillans, antis = que faz escárnio, que graceja, que mofa, que zomba

Crus, uris = a perna

Prospicio, is, exi, ectum, ere = ver de longe, olhar, divisar, examinar.

Abeo, is, ivi, itum, ire = ir; converter-se, tornar-se.

 

TRADUÇÃO DO TEXTO LATINO ACIMA:

Apeles tinha o costume, ao qual aderia tenazmente, de não deixar passar um dia, por mais ocupado que estivesse, sem exercitar-se, traçando um desenho ou outro; uma prática que acabou virando um provérbio.*  Era também um hábito seu, quando terminava um trabalho, de colocá-lo à vista dos transeuntes num local público, enquanto ele, escondido atrás da pintura, iria ouvir as críticas que fizessem ao quadro; sendo a sua opinião a de que o julgamento do público era preferível ao seu próprio, por ser um juízo mais acertado dos dois.  Foi nessas circunstâncias, dizem, que ele foi criticado por um sapateiro, por ele (Apeles) ter representado um dos sapatos com um cadarço muito pequeno.  No dia seguinte, o sapateiro, orgulhoso de ver o erro corrigido, graças à sua opinião, começou a criticar a perna; ao que Apeles, cheio de indignação, balançou a cabeça, e lembrou ao sapateiro que ele não devia dar opinião além dos sapatos, uma advertência que, de igual forma, passou a ser um provérbio.

 

* O provérbio mencionado é: “Nulla dies sine linea”, “Nenhum dia sem um traço”.  Atualmente, aplica-se este provérbio aos escritores.
avatar
Waldir Cury

Número de Mensagens : 139
Idade : 73
Nacionalidade : Brasileira
Data de inscrição : 22/04/2015

http://www.taquigrafiaemfoco.com.br

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum